9.12.13

Nostalgia do presente é sinal de maturidade?

Saber que as coisas acabam, terminam, vêm, vão, e a vontade de viver o agora como nunca mais: isso é bom?

Eu sempre gostei do infinito. A ideia de "pra sempre" já foi tão certa pra mim quanto os segundos que passam. Mas é bem isso mesmo: os segundos passam, passarão, passarinho etc.

Passamos eu e você, vamos passar eu e ele e, tão breve quanto as memórias, pá. Acabou.

Sério, isso é tão triste...

Por que eu sei que em um segundo já terminei o curso de ciências sociais e vou começar a surtar com o mestrado e doutorado e aí quando eu vi to batendo na porta do desemprego e miséria?

Eu me prendo muito ao passado talvez por isso: sempre achei que fosse pra sempre. Aí, óbvio, machuco os outros porque sou um egoísta fodido, mas continuo como? Egoísta & fodido.

Pois bem, passarinho o caralho. To mais é pra, sei lá, minhoca, baleia em putrefação, coisas do tipo. Talvez guardar tudo isso seja o pior

Pra quem eu escrevo isso? eu ele você nós tudo isso vai fazer algum sentido em 10 anos? 20 anos? Uma eternidade?

Nenhum comentário: